top of page

PROPOSTA DA FENABAN NESTA SEXTA, 19 FOI REJEITADA



Em nova mesa de negociação, nesta sexta 19, a Fenaban propôs diminuir e congelar a PLR dos bancários. O Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta.

Bancos também propuseram reajuste de apenas 65% da inflação.

Seria um reajuste de apenas 5,82%, resultando em perda nos salários dos bancários. Comando também rejeitou esta proposta na mesa. Negociação continua na segunda-feira 22.


Em clima de mobilização da campanha nacional salarial, bancários realizam atos em Itamaraju


Dando continuidade às manifestações alusivas à Campanha Nacional dos Bancários, diretores do Sindibancários (Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia) promoveram nesta sexta-feira (19) atos em frente às agências do Bradesco e do Banco do Brasil, em Itamaraju. No Dia Nacional de Luta dos Bancários, seguindo orientação do comando geral da categoria, os dirigentes explanaram em torno da pauta de reivindicações da classe e as “práticas abusivas” dos bancos.


Através de falações e faixas e cartazes, os sindicalistas criticaram as demissões em massa praticadas pelas instituições de crédito, a redução do atendimento presencial e o assédio contra os trabalhadores. “Os bancos somam altos lucros, mas ao invés de contratar, estão demitindo os trabalhadores”, denunciou Leila Ramos, delegada sindical em Porto Seguro.


O coordenador geral do Sindibancários, Moisés Vital Araújo, criticou a redução do atendimento nos caixas do Bradesco, “que em desconformidade com os direitos da clientela, está priorizando o autoatendimento”.


Segundo o diretor Fabiano Matias, os principais bancos brasileiros (Bradesco, Itaú, Santander, Caixa e o Banco do Brasil) lucraram este ano mais de R$ 50 bilhões apenas no primeiro semestre de 2022. mas não investem no atendimento ao público e na contratação de funcionários”. Completou Thomaz Edson Andrade que “ao contrário disso, os banqueiros reduzem o número de profissionais e a prestação de serviços ao público”.


Informaram ainda os dirigentes que as negociações em torno da pauta de reivindicações dos bancários estão em andamento, mas os bancos não apresentaram propostas satisfatórias. “Esperamos que haja sensibilidade por parte dos banqueiros e que eles atendam à nossa pauta de reivindicações”, reiterou João Climário Lacerda, que é também dirigente estadual da CUT (Central Única dos Trabalhadores”.


De acordo com o sindicato, as manifestações terão continuidade no extremo sul baiano até surgir um entendimento sobre as reivindicações dos bancários. A próxima atividade está prevista para a cidade de Teixeira de Freitas, mas a data ainda não foi agendada”

Comments


wix-icones.png

@sindibancariosba

Ativo 1.png
whatsapp-logo-2022.png
bottom of page