ENCONTRO REGIONAL 2022 DEFINE PLANO DE LUTAS PARA A CAMPANHA NACIONAL


Em três grandes e importantes momentos, foi realizado no último sábado, dia 18, no Hotel Porto Nápolis, na cidade de Eunápolis, o tradicional Encontro Regional dos Bancários, reunindo em debates com importantes decisões e confraternização trabalhadores bancários de diversas localidades da região.



Na abertura, o coordenador geral do Sindibancários (Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia, Moisés Araújo, deu as “boa Vindas” aos participantes e ressaltou a construção coletiva da Campanha Nacional, que começou desde a consulta à categoria para incorporar itens à minuta geral de reivindicações.





O diretor João Climário, que é também dirigente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) na Bahia, abordou a organização histórica dos bancários na central sindical e explanou em torno da organização das categorias para terem uma agenda comum como classe trabalhadora nos temas importantes do país, a exemplo de defesa da Previdência, defesa das empresas públicas e valorização do salário mínimo.




As diretoras Leila Ramos e Joelma Souza saudaram e parabenizaram os colegas presentes e ressaltaram a importância da participação em cada etapa da Campanha Nacional dos Bancários para a conquista de um grande acordo em 2022.


Em seguida, houve a apresentação da peça teatral com o tema “Meta abusivas, adoecimento METAS e necessidade da luta coletiva”, representada pelo grupo de teatro “Pra lá e pra cá”, de Porto Seguro, sendo aplaudido por mais de 100 bancários presentes.



Leila Ramos durante o Encontro


A diretora para Assuntos de Gênero, Leila Ramos, fechou o tema sobre combate ao assédio moral, apresentando a cartilha produzida pelo Sindicato dos Bancários de Brasília e reproduzida pelo Sindibancários do Extremo sul, que tem como tema “Enfrentamento ao assédio moral, assédio sexual e discriminação no local de trabalho Bancário”. Leila destacou a importância dos bancários se apropriarem das informações para gerar consciência e empoderamento no enfrentamento aos abusos no dia-a-dia da categoria.


Em uma tela por transmissão virtual, o presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, representando também o Comando Nacional dos Bancários, apresentou as principais resoluções da Conferência Nacional, abordou o calendário inicial das negociações e teceu considerações sobre os desafios para este ano no enfrentamento com os banqueiros.


Hermelino Neto, pres. FEEB BA/SE


De acordo com o dirigente, o cenário de inflação alta é bastante desafiador, e a participação da categoria em unidade nacional será muito importante, “inclusive para um enfrentamento mais radical, com greve, se for o caso”. Concluiu Hermelino Neto que “o maior desafio que a categoria vai enfrentar durante a campanha salarial 2022 é o fato de que acontecerá de forma concomitante com a campanha eleitoral, que elegerá o presidente da República, governadores, senadores e deputados federais e estaduais e requer nossa participação decisiva para definir os rumos do país”.



O diretor do Sindicato Gilderaldo Rodrigues, bancário aposentado da Caixa econômica federal, concluiu os debates pela manhã chamando a atenção da categoria para o maior desafio que teremos esse ano, que será derrotar o fascismo e o ataque aos trabalhadores, representado pelo atual governo, nas eleições gerais.




À tarde foi composta a mesa de trabalho sob a coordenação dos diretores Thomaz Edson e Fabiano Matias. Os participantes dos congressos dos bancos públicos e da Conferência Nacional, prestaram relatórios e foi aberta a palavra para propostas ao Plano de Ação. Após diversas intervenções, foram aprovadas por unanimidade as propostas, que representam o plano de lutas para os bancários do extremo sul da Bahia para os desafios da conjuntura.




O plano de ação prevê a preparação de material para os novos filiados, informando o histórico de lutas da categoria; confecção de material especial para clientes – explorar também nas mídias sociais; promoção de um seminário sobre saúde mental; lançamento da campanha nas principais cidades com dinâmica teatral, charanga e temas que envolvem a campanha; reunião nos locais de trabalho para consciência e envolvimento dos bancários; fazer o debate com a sociedade sobre crédito com juros baixos para impulsionar o crescimento econômico e distribuição de renda; ampliar na categoria e na sociedade o debate da defesa dos bancos públicos, defesa das demais empresas públicas como Correios e Petrobrás, fortalecer a defesa da democracia; apoiar candidaturas nas eleições 2022 que defendam os direitos, os bancos públicos e a pauta da classe trabalhadora; e montar comitês de luta para debater a reconstrução do Brasil que a gente quer e defender a democracia.



Finalizando o Encontro Regional dos Bancários, à noite foi realizada uma festiva confraternização, com muita descontração e musicalidade, animada pelo cantor Jarley e Banda. Para os bancários, a confiança e a esperança renovadas para os desafios neste ano importante para a categoria.

wix-icones.png

@sindibancariosba

Ativo 1.png