top of page

Sindicato fecha agência do Banco do Brasil em Itabela por falta de condições de trabalho


Nesta quinta-feira (15), o Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia tomou a decisão de paralisar das atividades da agência do Banco do Brasil, em Itabela (BA), motivado por falta de condições de trabalho. A unidade que deveria ter oito funcionários atualmente, está funcionando com apenas quatro. Na ocasião de hoje, com a ausência do gerente para atividades externas, a agência funcionaria com apenas três funcionários, uma situação inadmissível. Além das metas abusivas, pressão e estresse, os bancários do BB ainda estão tendo que lidar com a sobrecarga de trabalho ocasionada pela falta de trabalhadores. A atuação do sindicato se deu após o pedido de apoio dos funcionários da unidade de Itabela (BA), devido a situação precária de trabalho na agência. O contexto é ainda mais inaceitável quando relembramos que o Banco do Brasil teve um lucro líquido de R$ 8,5 bilhões no primeiro trimestre de 2023. Tal lucro ser revertido em ações benéficas para seus bancários, que construíram esse grande resultado lucrativo, é uma situação incabível.

“O que podemos avaliar é que o Banco do Brasil é um banco que teve uma lucratividade enorme, a maior da sua história, e essa lucratividade não vem em vão. Ela está sendo tirada mediante a diminuição do quadro de funcionários – há um déficit muito grande em todo o país -, e isso tem resultado num atendimento precário a seus clientes”, nos explica Moisés Araújo, diretor do Sindibancários do Extremo Sul da Bahia.


Para Moisés Araújo, “o atendimento à população fica restrito a poucos funcionários, resultando numa sobrecarga. Há uma exploração do funcionário, pois reduz o quadro e continuam as mesmas metas, cada vez maiores. E o cliente vem sendo desrespeitado, pelo tempo de espera que fica dentro das agências. Mesmo com os canais alternativos, o Banco do Brasil ainda tem um déficit muito grande de funcionários”.


O preço a ser pago por toda a lucratividade é dividido entre bancários e clientes, segundo nos contextualiza Moisés, que faz um pedido ao BB em nome do sindicato: “A lucratividade vem sobre a exploração dos funcionários, e o desrespeito aos clientes em todo o país. Pedimos que a direção do banco reveja isso, que convoque os concursados, e que o concurso que venha a ser feito em agosto abra vagas em agência como a de Itabela, que está numa cidade muito importante para o agronegócio local e estadual”.

Nesta atividade, em apoio aos bancários, estiveram presentes os diretores Moisés Araújo, Leila Ramos, Joelma Silva, Adilson Gil e Carlos Eduardo.


Fonte: Secretaria de Comunicação e Imprensa do Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia

Commentaires


wix-icones.png

@sindibancariosba

Ativo 1.png
whatsapp-logo-2022.png
bottom of page